Massagem Pode Diminuir a Retenção de Líquidos

Para algumas pessoas, a retenção de líquidos ocorre devido a uma disfunção do sistema urinário. No caso da insuficiência renal a massagem é contra-indicada. Porém, se a retenção de líquidos tiver outra causa, como uma disfunção orgânica e os rins funcionarem bem, a massagem pode ser usada. A massagem profunda e a drenagem linfática otimizam a troca de líquidos, pois trabalham a troca de líquidos entre as células, os espaços intersticiais e os vasos linfáticos e sanguíneos. Isso ocorre pois a pressão sobre os tecidos os esvazia e a seguida descompressão possibilita novamente seu preenchimento.

massagem contra a retenção de liquidos

Além disso, a renovação desestabiliza um delicado equilíbrio da igualdade dos líquidos que, por sua vez, causará a troca e depuração de todo o líquido circulatório do organismo. É assim que a massagem pode colaborar na retenção hídrica.

A massagem é eficiente na diminuição da retenção de líquidos pois, quando se recebe massagem neurocirculatória profunda ou drenagem linfática, a pressão sobre os tecidos faz com que o líquido intersticial saia do tecido, com o resultado do metabolismo celular, para  tornar-se sangue ou linfa. Essa troca causará uma alteração no equilíbrio da composição do sangue, que agora carrega as toxinas do líquido intersticial. Por sua vez, os rins perceberão componentes no sangue que devem ser removidos. Por isso, depois da massagem, a pessoa sentirá vontade de urinar. Por causa disso, a massagem nunca deve ser muito prolongada, pois ela “suja” muito o sangue e não deve ser feita em pessoas com problemas nos rins. A duração da massagem que troca líquidos fica é de cerca de 50 minutos. Uma boa ideia é beber água antes e depois da sessão de massagem.

 

Fonte: ABC da Massagem

Comentários

Comentários